Continental Tagline
Sugestões
Condução automatizada
© Continental

Condução automatizada

Condução automatizada – o futuro chegou

Dos sistemas de alerta de saída da faixa à assistência na travagem (BAS), os atuais sistemas avançados de assistência ao condutor constituem a base da condução automatizada do futuro. A Continental está usando sua destreza inovadora para impulsionar ainda mais essa tendência e está desenvolvendo tecnologias inteligentes que assumem cada vez mais funções, de acordo com o desejo do condutor. A vantagem: mais segurança, conforto, conveniência e eficiência.

Os condutores podem se sentar e relaxar. A automação está chegando

A automação trará alterações radicais para alguns aspectos da condução. No futuro, o aumento da densidade do trânsito proporcionará aos condutores tempo para realizarem outras atividades no veículo, que atualmente ainda são impossíveis. Parar/iniciar o trânsito e estacionar em espaços estreitos não serão mais tarefas intimidadoras. Os sistemas avançados de assistência ao condutor já permitem que o proprietário entregue a direção ao veículo em determinadas situações. Haverá um progresso claro da condução parcialmente automatizada para a totalmente automatizada. Os condutores jamais perderão o dinamismo, a paixão e o prazer de dirigir. Pressionando um botão, eles podem ligar ou desligar os sistemas conforme desejarem.

Testes abrangentes e melhorias contínuas

Os especialistas da Continental, provenientes de várias disciplinas, estão impulsionando a tendência da condução automatizada. Como fornecedora de fabricantes automotivos no mundo todo, a Continental está encarando o desafio da condução automatizada. Por exemplo, está desenvolvendo novas tecnologias de sensores e sistemas de computador de alto desempenho para a tarefas vindouras. O diálogo entre humano e máquina, envolvido na condução autônoma, exige novos componentes e soluções. Inteligência de grupo, formada pela frota de veículos na estrada, permitirá que veículos altamente e completamente automatizados enxerguem, literalmente, muito mais. Grandes quantidades de dados devem ser transmitidas de forma muito confiável dentro e fora dos veículos. A base desse desenvolvimento — os sistemas avançados de assistência ao condutor – já tem prestado serviços importantes na superação do sexto desafio encarado pela condução automatizada: sua aceitação gradual pela sociedade.

Os desafios da condução automatizada

Tecnologia de sensores: a meta de zero acidentes deixou de ser utopia. Os sistemas avançados de assistência ao condutor, com sensores, podem registrar a área ao redor do veículo tão bem quanto os humanos, ou talvez melhor. Os espelhos de visão traseira podem ser substituídos por sistemas de câmera e, além de aumentar a segurança, também reduzir a emissão de CO2 de carros e caminhões. Para a fusão de sensores e, finalmente, para avaliar os dados dos sensores, a Continental está pesquisando o uso de inteligência artificial e trazendo seu amplo conhecimento em tecnologia de sensores e unidades de controle eletrônico para o processo de desenvolvimento.

Conectividade de grupo: a internet se tornará o sexto sentido do veículo. A Continental está trabalhando em um backend poderoso que disponibilizará informações de trânsito altamente precisas. A base para isso serão os dados dos sensores compartilhados pelos usuários das estradas em conjunto com o computador de backend de trânsito. Isso aumenta o alcance do sensor e permite que o veículo “enxergue muito mais”.

Diálogo entre humano e máquina: qual é a estratégia se o veículo chegar à saída da autoestrada em modo totalmente automático e o condutor tiver que assumir o controle novamente? A Continental está desenvolvendo os componentes necessários para a interação futura entre veículos e condutores e testando novas soluções para as demandas cambiantes no diálogo entre humano e máquina.

Arquitetura do sistema: as arquiteturas dos sistemas futuros para condução automatizada terão que gerenciar, de forma segura, a grande quantidade de dados a ser processada pelo veículo. É necessário processar um gigabyte de dados do sensor por minuto em tempo real. O resultado cada vez maior do sensor e o aumento resultante no volume de dados exigem uma arquitetura eletrônica poderosa e confiável.

Confiança: atualmente, os sistemas avançados de assistência ao condutor funcionam como modo alternativo para o motorista. Com a condução automatizada, caso ocorra uma falha no funcionamento, o veículo deve ser capaz de prosseguir em segurança em seu caminho ou realizar uma parada controlada e segura. Os sistemas de freios com configuração especial já estão sendo testados nas frotas. É necessário levar em consideração também a proteção contra as tentativas de manipulação. A Continental está trabalhando com outros parceiros dos setores de TI e automotivo em processos que identifiquem essas tentativas e protejam os sistemas do veículo da maneira adequada. Esse tipo de segurança exige atualizações contínuas no software do veículo para garantir a utilização das tecnologias mais recentes durante toda a vida útil do veículo.

Aceitação: para a Continental, a condução automatizada será aceita se as pessoas confiarem na tecnologia que está sendo usada. Confiança envolve diálogos inteligentes entre o condutor e o veículo. Os desenvolvedores da atual assistência avançada ao condutor e dos sistemas de informação do motorista estão levando esse fato em consideração e, com a prevalência cada vez maior dos sistemas, estabelecendo as bases para a aceitação das funções da condução automatizada no futuro.

Condução automatizada na indústria automotiva

Informações atualizadas e sobre o desenvolvimento da direção automatizada podem ser encontradas na plataforma da Internet 2025AD.com, junto dos relatórios mais recentes e artigos especializados da Continental sobre o tópico da condução automatizada. Veja uma visão geral dos artigos aqui:

Condução automatizada na Continental

Produtos da Continental para condução automatizada

2025AD.com – novidades, informações e discussões sobre a condução automatizada

“A condução automatizada está ainda muito distante do setor de logística”: Continental Mobility Study 2016 com foco nas experiências, solicitações e preocupações de especialistas em logística, empresas de transporte e caminhoneiros.